Proclamação da República Brasileira

Navegue: InícioGeral → Proclamação da República Brasileira

Em 15 de novembro de 1889, a partir de um golpe de estado, o Brasil deixava de ter como soberano o imperador D. Pedro II, para tornar-se uma república. A partir da iniciativa de um grupo de militares brasileiros, liderados pelo Marechal Deodoro da Fonseca, o golpe não violento depôs o monarca da política nacional.

Após 67 anos, a monarquia saia de cena, dando espaço, no palco político brasileiro, ao governo presidencialista democrático, no qual o governante é escolhido através de eleições.

Wikipédia: A Proclamação da República Brasileira foi um episódio da história do Brasil, ocorrido em 15 de novembro de 1889, que instaurou o regime republicano no Brasil, derrubando a monarquia do Império do Brasil, pondo fim à soberania do Imperador Dom Pedro II.

A Proclamação da República se deu no Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, na praça da Aclamação, hoje Praça da República, quando um grupo de militares do exército brasileiro, liderados pelo marechal Deodoro da Fonseca, deu um golpe de estado, sem o uso de violência, depondo o Imperador do Brasil, D. Pedro II, e o presidente do Conselho de Ministros do Império, o visconde de Ouro Preto.

Foi instituído, naquele mesmo dia 15, um “Governo Provisório” republicano. Faziam parte deste “Governo Provisório”, organizado na noite de 15 de novembro, o marechal Deodoro da Fonseca como presidente da república e chefe do Governo Provisório, marechal Floriano Peixoto como vice-presidente, e, como ministros, Benjamin Constant, Quintino Bocaiuva, Rui Barbosa, Campos Sales, Aristides Lobo, Demétrio Ribeiro e o almirante Eduardo Wandenkolk, todos membros regulares da maçonaria brasileira.

Benedito Calixto "Proclamação da República"

Benedito Calixto "Proclamação da República"

Veja mais sobre este assunto:
- Proclamação da República Brasileira
- Marechal Deodoro da Fonseca

Escreva seu comentário

© Congregação de Nossa Senhora – Notre Dame